Orlando Vieira Francisco é artista visual e pesquisador social independente.
Nascido em 1986 no Brasil, vive e trabalha no Porto, Portugal.

Fotografia Ophelie Kittel

Currículo Acadêmico

2018 // PhD em Arte e Design sob supervisão do Prof. Adriano Rangel. FBAUP / Porto, Portugal.
2014 // Mestrado em Arte e Design para o Espaço Público sob supervisão da Prof. Inês Moreira. FBAUP / Porto, Portugal.
2011 // Bacherelado em Engenharia Civil. PUCPR / Curitiba, Brazil.

Últimas Exposições

_”Valise Carton”, exposição coletiva e itinerante, Porto, Portugal, 2021.
_”Do Alto da Montanha Pode-se Ver Monumentos Invisíveis“, programa Satellite da Bienal de Design do Porto, 2019.
_”Aparelho“, exposição coletiva, Maus Hábitos, Porto, Portugal, 2019.
_”Cave Canem“, Exposição para PhD, FBAUP Museum, Porto, 2018.
_”Incerta Desambiguação“, exposição coletiva, Galeria Zaratan, Lisbon, 2017.

Apresentações e Leituras

_ “Matchundadi: Género, Performance e Violência Política na Guiné-Bissau” de Joacine Katar Moreira, para Leituras Feministas, FBAUP, Porto, 2021.
_”Arte e Ação Ativista“, para Estudos da Arte Moderna e Contemporânea em Licenciatura em Artes Plásticas, FBAUP, Porto, 2019.
_”Do Alto da Montanha Pode-se Ver Monumentos Invisíveis“, programa Satellite da Bienal de Design do Porto, 2019.
_”Barragem, rebentamento, contaminação e resistência“, The Oblique Think Tank #1, Porto, 2019.
_”Descolonizando a Cartografia nas Artes Visuais através do Ativismo Ambiental“, colóquio “A imaginação do futuro. Saberes, experiências, alternativas”, Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, 2018.
_”Além do Arquivo“, colóquio “Arte pública na era da criatividade digital”, Universidade Católica, Porto, 2017.
_”Arte e Ativismo”, Espaço T, Porto, 2015.

Orlando Vieira Francisco é artista visual e investigador social. Brasileiro, nasceu em 1986, vive e trabalha no Porto, Portugal. Formado em engenharia civil, em 2014 obteve o mestrado em Arte e Design para o Espaço Público sobre expressões políticas das multitudes em espaço público. Em 2018, concluiu o doutoramento em Arte e Design que investiga nas artes visuais como as políticas autoritárias manifestam-se na infraestrutura urbana, nas monumentalidades simbólicas ou nas estruturas institucionais.

Ele é membro do grupo de investigação The Spatial Cluster (vinculado ao Fórum Europeu de Práticas Avançadas) e integra o programa Ateliers Municipais promovido pela Câmara Municipal do Porto. Atua em diferentes coletivos de ação política e criativa em Portugal, Áustria e Brasil. Recentemente tem trabalhado no espaço público através de oficinas e outras práticas autogeridas, como carpintaria, lectures performances ou oficina de cartazes políticos. Atua dentro dos temas de produção de espaço social entre arte e política, mudanças da paisagem e práticas do ativismo ambiental e social.

Portfólio Adobe Acrobat Reader

Press Kit Google Drive