Orlando Vieira Francisco é artista visual e investigador
Nascido em 1986 no Brasil, vive e trabalha no Porto, Portugal.

Fotografia Ophelie Kittel

Currículo Acadêmico

2018 // PhD em Arte e Design sob supervisão do Prof. Adriano Rangel. FBAUP / Porto, Portugal.
2014 // Mestrado em Arte e Design para o Espaço Público sob supervisão da Prof. Inês Moreira. FBAUP / Porto, Portugal.
2011 // Bacherelado em Engenharia Civil. PUCPR / Curitiba, Brazil.

Últimas Exposições

_”Valise Carton”, exposição coletiva e itinerante, Porto, Portugal, 2021.
_”O caso de Jacob, programa Satellite da Bienal de Design do Porto, 2019.
_”Aparelho“, exposição coletiva, Maus Hábitos, Porto, Portugal, 2019.
_”Cave Canem“, Exposição para PhD, FBAUP Museum, Porto, 2018.
_”Incerta Desambiguação“, exposição coletiva, Galeria Zaratan, Lisbon, 2017.

Apresentações e Leituras

_ “Matchundadi: Género, Performance e Violência Política na Guiné-Bissau” de Joacine Katar Moreira, para Leituras Feministas, FBAUP, Porto, 2021.
_”Arte e Ação Ativista“, para Estudos da Arte Moderna e Contemporânea em Licenciatura em Artes Plásticas, FBAUP, Porto, 2019.
_”O caso de Jacob“, programa Satellite da Bienal de Design do Porto, 2019.
_”Barragem, rebentamento, contaminação e resistência“, The Oblique Think Tank #1, Porto, 2019.
_”Descolonizando a Cartografia nas Artes Visuais através do Ativismo Ambiental“, colóquio “A imaginação do futuro. Saberes, experiências, alternativas”, Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, 2018.
_”Além do Arquivo“, colóquio “Arte pública na era da criatividade digital”, Universidade Católica, Porto, 2017.
_”Arte e Ativismo”, Espaço T, Porto, 2015.

Orlando Vieira Francisco é artista visual, investigador independente e membro colaborador do i2ADS (FBAUP, Portugal). Brasileiro, nasceu em 1986, vive e trabalha no Porto, Portugal. Formado em engenharia civil, em 2018 concluiu o doutoramento em Arte e Design que investiga nas artes visuais como as políticas autoritárias manifestam-se na infraestrutura urbana, nas monumentalidades simbólicas ou nas estruturas institucionais. Em 2014 obteve o mestrado em Arte e Design para o Espaço Público sobre expressões políticas das multitudes em espaço público.

Ele é membro do grupo de investigação The Spatial Cluster (vinculado ao Fórum Europeu de Práticas Avançadas) e integra o programa Ateliers Municipais promovido pela Câmara Municipal do Porto. Participa de diferentes coletivos de ação política e artística em Portugal, Áustria, Bélgica e Brasil. Recentemente tem trabalhado na coordenação do projeto “From the top of mountains we can see invisible monuments”, seccionado em diferentes departamentos, locados em diferentes localidades. Trabalha dentro dos temas de produção de espaço social entre arte e política, mudanças da paisagem e práticas do ativismo ambiental e social.

Portfólio Adobe Acrobat Reader

Press Kit Google Drive